Sexo desprotegido

setembro 26, 2011

Foi hoje notícia em alguns meios de comunicação social o facto dos jovens terem, cada vez mais, comportamentos de risco no que diz respeito à sua sexualidade. Um estudo revelou que metade dos jovens portugueses têm sexo desprotegido. Justificam esse comportamento com argumentos como a alcoolémia, o esquecimento ou mesmo porque o parceiro não gosta de usar o preservativo. O estudo revela ainda que o sexo feminino é aquele que menos tende a proteger-se e que faz da pílula do dia seguinte um método contraceptivo recorrente, o que é errado. Muitas raparigas desconhecem os perigos da pílula do dia seguinte, se tomada com demasiada frequência. [mais à frente falaremos deste assunto]
Francisco Cirurgião, médico português, atribui as culpas à falta de campanhas de informação e da debilidade da educação sexual nas escolas e afirma:  "Há muito tempo que não me lembro de ver campanhas de distribuição de preservativos. Torna-se preocupante. Não é pelo facto de ter havido uma campanha há dois anos que é suficiente. Tem de haver campanhas contínuas". 
O especialista critica ainda a formação em Educação Sexual: "Sem desprestígio de quem lá está, alguns dos professores não têm qualquer formação na área da saúde. Temos mesmo que nos debruçar sobre a educação sexual adequada nas escolas". 
Francisco Cirurgião defende ainda que os centros de atendimento aos jovens devem ser independentes dos Centros de Saúde para evitar constrangimento, principalmente, por parte do mais novos. 


Texto adaptado - In TVI24

Os perigos da pílula do dia seguinte

Como disse anteriormente, muitas raparigas desconhecem os perigos da pílula do dia seguinte se esta for tomada com demasiada frequência. Este método contraceptivo deve ser usado apenas como método contraceptivo de emergência e nunca como um método vulgar. Mais do que uma atitude imprudente, é um verdadeiro atentado à saúde.
O uso contínuo da pílula do dia seguinte, várias vezes no mesmo mês, pode alterar o ciclo menstrual e aumentar o risco de gravidez, diminuindo a eficácia do método, devido às altas concentrações hormonais. Este abuso pode causar danos graves, como cancro da mama e do útero, problemas numa futura gravidez, além de trombose e embolia pulmonar. Não esquecendo que este método não é 100% fiável e nunca, em situação alguma, vos protege das DST's.

Para colmatar o tema da anti-concepção de emergência, vejam este gráfico animado sobre o funcionamento da pilula seguinte.

NOTA: Em qualquer relação sexual, o preservativo é essencial. Por mais quem recorram a outros métodos contraceptivos, o preservativo é o único que vos protege das Doenças Sexualmente Transmissíveis. Não se esqueçam que também existe o preservativo feminino, que vos protege tal e qual como o preservativo masculino, embora seja menos prático. E já não há desculpa para não usar. São imensos os centros de apoio aos jovens que distribuem gratuitamente os preservativos. Não arrisquem, usem sempre o preservativo!

- Mena


1 comentários

  1. nunca é demais prevenir as pessoas mas parece que muitas vezes a loucura ganha à saúde

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário! Quaisquer respostas serão dadas no próprio post.